29.8.12

Sinceridade, sinceramente


A verdade é que a verdade é relativa e que cada um sabe de sua vida, suas dores e alegrias. A minha verdade pode ser um pingo de infelicidade para alguém que mesmo que me queira bem, queria outras coisas para mim. Estou muito cuidadosa com as palavras, me sinto presa e muitas vezes engasgada. Retraída? Desencorajada por medo de causar mágoa. Mas medo pra que? Me sinto feliz como estou, não posso temer reações de outras pessoas quanto a minha felicidade. E a verdade foi dita. Acabei de fazer isso. Estou morando com meu namorado e poucas pessoas que realmente se importariam com isso sabiam. Agora estão sabendo. Tento me colocar no lugar do meu pai agora sabendo. Como um pai reage ao saber que a sua filha primogênita está morando com um namorado que ele sequer viu na vida e sabe quase nada sobre ele? Bom, melhor eu não pensar muito nisso. Melhor eu não pensar por ele. Ele vai acabar entendendo. Sempre fui a ovelha negra mesmo... acho que na verdade ele já esperava receber uma notícia assim, desse gênero. Uma filha de 25 anos, não é pra fazer uma tempestade no copo d'água né?... mais uns anos e aposto que meu pai ia me enquadrar com a frase: Vai ficar pra titia! Se passasse dos 35: Desistiu? Cadê meus netos?

Ai, já me sinto mais leve. Comecei esse post com algo oculto. Quando escrevi a frase lá de cima que está em negrito... fui pro meu e-mail e mandei a notícia. Por e-mail, porque não sei se conseguiria falar direito por telefone. Acho que poderia chorar se meu pai começasse a falar algumas coisas das quais eu não poderia mostrar que são ao contrário do que ele pensa. Poderia causar piores impactos, sei lá... agora ele digere e depois falamos por telefone. Errei? Não, falei a verdade de uma forma ou outra. Isso é o que importa! Suave na nave. ;D

Agora morar junto com o namorado rende muitas ideias para muitos posts... hahahahahahaha...
Aguardem... agora tá tudo liberado por aqui! ;)
Bjonnnns!

23.8.12

Vagando em pensares

Foto: AS
Incrível como nossas experiências podem tornar o céu um inferno e o inferno um céu. Tudo dependendo de nossas vivências e de nosso ponto de vista. Uma cidade linda se torna uma lembrança triste e que não te dá mais vontade sequer de pisar novamente... e então um lugar sem muita gente e com a calmaria do mar atrai mais do que qualquer salário exorbitante numa metrópole aí. E o mundo nos convida sempre e encontrar outros paraísos. No passado ficam lembranças doídas, corroídas, deixadas ao pó. O presente é um presente e agora sim, já a um bom tempo escolho os meus passos.
Acreditamos cada um no que queremos, no que nos convém, no que sentimos, ou não. O importante é acreditar em alguma coisa. Eu acredito. Eu sinto. Eu amo. Eu tenho fé. Eu tenho Deus. Tenho passado, presente e quero ter futuro. Um futuro sem ambições de status, ascensão social, política e o escambal. Eu só quero ser feliz, conhecer lugares, pessoas, a mim mesma. Aproveitar meus anos da minha forma, pra que eu sinta que valeu a pena. Não viver o que querem de mim, mas o que eu quero e claro, querer. Quero ter mais sonhos, mais planos e mais feitos.
25 anos... chegou tão rápido. Quando olho pra trás não tenho nem saudade de muita coisa, só das partes boas, mas ficaram tão perdidas em meio a tantas outras coisas não tão boas. Ao menos os aprendizados sim, esses foram bons. 1/4 de século. Bem vivido, graças a Deus.
Meu 25º inverno tem sido tão iluminado. Horas por pensamentos e conclusões, horas pelos raios de sol que não parecem de inverno e horas pelos reflexos do sol nos cabelos castanhos que afago diariamente. Os dias parecem curtos para quem ama. O tempo parece escapar. E por mais longos que sejam os beijos, a vontade é sempre que fossem mais longos, ainda mais. Dá pra entender? A vontade de que aquele abraço fosse como um abrigo, e que eu pudesse vesti-lo e ir pro trabalho, sem despi-lo. Alguém compreende? Muitas vezes eu não entendo. Me sinto pesante de tanto querer, mas me faz tão bem ter a quem amo. Aproveito os momentos, fecho os olhos e aproveito. Acaricio com as mãos, com os lábios e até com meus sorrisos e olhos espremidos de felicidade serena, tranquila. Tranquilo. Os dias seguem tranquilos, apesar de alguns sustos e ventos que sopram do sul (Curitiba). A vida segue tranquila, simples, feliz. Obrigada Deus e bjons pra quem lê! ;)

Tha